Arquivo da categoria: subculture

HEAVY SCENE

Ser um headbanger é viver a rua, usá-la como experiência e se defrontar com todos os seus limites. Mais que uma tribo, um estilo urbano, handbangers são um bando que experimenta no corpo a agressividade contrária a passividade visual de jovens psicodélicos de alta classe dos anos 60, que ainda assim se preocupavam com certo ativismo político. Mesmo se tratando de heavy metal, ainda é inevitável não falar de psicodélico, ou até mesmo de glam, e na confusão de franjas ou botas de cowboy, coletes e jaquetas de couro. A rua centrifuga a subcultura jovem e transforma as aparências excêntricas  individuais em um  emaranhado de estilos embaraçados no visual. O heavy-metal servia como combustível sonoro, corrosivo, fazia alusões ao satanismo a até mesmo criaticava a fugacidade de tendência nas tribos. Os handbangers, por outro lado, funciona como combustível visual, como forma de mostra identidade da tribo e aguçar a roda de tendências. A fusão dos dois é a imensa gama de subestilos heterogêneos que se apropriam de vários apelos estéticos sem se preocupação de se enquadrar em alguma especialização musical. Usar cabelos compridos ou espetados não impede chapéus de cowboy ou leggings com estampa leopardo assim como ouvir Black Sabbath não impede de se ouvir ao mesmo tempo Mötley Crüe .